Jateamento: O processo e materiais
Informativo Técnico

Jateamento: O processo e materiais

 

• O Processo de Jateamento

 

COMO DEFINIR UMA LIMPEZA


Limpeza é a eliminação dos contaminantes da superfície considerada:


- Carepas de laminação;

- Oxidação;

- Resíduo de revestimentos, etc.


A limpeza é definida pelo estado inicial da superfície e pelo grau de acabamento após o jateamento.

⇒ Estado Inicial:


Grau A – É o estado da superfície do aço após a laminação, com carepa mas sem oxidação ( ferrugem );


Grau B – Superfície já com vestígios de oxidação;


Grau C – Carepa se desagregando pela oxidação, mas quando ela não atingiu a superfície em profundidade;


Grau D – A superfície já apresenta cavidades, em grande número, vivíveis a olho nu.

⇒ Estado Final:


SA 1 – Jateamento abrasivo ligeiro ( brush-off ) – quando a superfície foi rapidamente atingida pelo jato.;


SA 2 – Comercial – quando o jateamento foi mais cuidadoso, removendo carepas, ferrugem e incrustações, podendo apresentar ligeiros resíduos visíveis em menos de 1/3 da superfície;


SA 2 ½ - Ao metal quase branco – quando o jato foi bastante demorado, removendo mais de 95% das contaminações visíveis e apresentar a cor cinza claro;


SA 3 – Ao metal branco – quando a superfície apresentar 100 % de limpeza.


DETERMINAÇÃO DO TAMANHO


O Abrasivo Esférico tem, sobre a superfície, um efeito de martelamento; enquanto o Angular produz um efeito similar ao de uma talhadeira, criando perfis pontiagudos.


A escolha do tamanho depende do estado das incrustações (ferrugem, areia, pintura, etc). Emprega-se granulometria mais grossa ou mais fina de acordo com a espessura das incrustações a serem removidas.

Quando da mudança de Esférico para Angular, o tamanho do Abrasivo Angular deverá ser ligeiramente menor,
para as mesmas condições de jateamento. O Angular tem maior eficiência de limpeza, principalmente na redução
de tempo.


• Materiais para Jateamento

 

MICROESFERAS DE VIDRO


O tratamento de superfície por impacto de microesferas de vidro assegura a melhor relação custo-benefício nas operações de limpeza, rebarbação de precisão, acabamento e martelamento (shot peening) de supefícies metálicas.

 

Suas características físicas (forma esférica, densidade elevada, dureza e resistência) e químicas lhes reservam um lugar de destaque entre os produtos usados para jateamento: Não contaminam a superfície (são inertes);

 

Aumentam a resistência à corrosão por fadiga (maior vida útil das peças); Resíduos não agridem o meio-ambiente; Produto não tóxico.

SINTER BALL E SINTER BLAST


Abrasivos largamente utilizados no Brasil, é uma Bauxita Sinterizada ( minério de alumínio ), com forma de grãos Esférica ( SinterBall ) ou Angulares ( SinterBlast ).

 

São abrasivos de baixa densidade, o que torna a aplicação menos cansativa para o jatista, se comparada com a granalha de aço, e permitindo economia de energia de acionamento dos compressores. Não são afetados pela umidade, existente no ar comprimido ou no meio ambiente, assim não ocorrem problemas típicos do jateamento, como empedramento ou entupimento de bicos e válvulas.

GRANALHAS DE AÇO ESFÉRICO (“SHOT”)


São empregadas para eliminação de rebarbas maiores, para alguns casos de limpeza e acabamento e também indispensáveis para “shot peening” com grandes intensidades. Os custos operacionais são pequenos pela sua grande durabilidade (300 a 400 ciclos) e por serem pouco abrasivas.

GRANALHAS DE AÇO ANGULARES (“GRIT”)


É o material mais empregado para limpeza em geral e preparação das superfícies para aderência (ancoragem) de revestimentos. São mais abrasivas que as esféricas, mas igualmente econômicas.

ÓXIDO DE ALUMÍNIO


É um produto altamente abrasivo, de grande dureza. É extremamente eficiente para limpeza e ancoragem inclusive para revestimento de alta responsabilidade, como aplicação de metalização ou plasma.

ÓXIDO DE ALUMÍNIO RN


É um produto altamente abrasivo, de grande dureza. É extremamente eficiente para limpeza e ancoragem. Ideal para operações de baixo custo, e/ou sem recuperação e/ou em substituição à areia.

QUARTZO


É um material de grande pureza e mais durável do que a areia, e principalmente é mais seguro para os operadores, pois não provoca a silicose. Uma de suas aplicações bastante comum é para gravação ou decoração de pecas de vidro.

AREIA


SEU USO É PROIBIDO NO BRASIL. É de rápida fragmentação (2 a 3 ciclos apenas) o que a torna anti-econômica, se comparada com a granalha de aço, por exemplo. Se usada em ambientes confinados provoca a “silicose” nos operadores, quando não protegidos por sistemas respiratórios adequados. Pode ser substituida pelo Óxido de Alumínio.